AS SESSÕES DE “(WHAT’S THE STORY) MORNING GLORY?”, SEGUNDO ÁLBUM DE ESTÚDIO DO OASIS, QUE COMPLETA 19 ANOS DE HISTÓRIA

O lançamento oficial data de 02 de outubro de 1995. As gravações foram feitas entre março, maio e junho do mesmo ano.

Com (What’s The Story) Morning Glory?, o Oasis se tornou a maior banda de Rock do mundo. Pelo menos por alguns anos, isso aconteceu.

Abaixo, uma compilação com outtakes, versões ao vivo, instrumentais, acústicas e recortes feitos diretos das sessões de gravação do álbum que aprendemos a amar ao longo de 19 anos.

Destaque para a primeiríssima vez de “Don’t Look Back In Anger” no palco e os arranjos de “Wonderwall”. Enjoy.



01 : Roll With It (Acoustic Clip)
02 : Some Might Say (Demo)
03 : Bonehead’s Bank Holiday (NME Brat Pack Cassette) and Bonehead’s Bank Holiday (Vinyl Outtake)
04 : You’ve Got To Hide Your Love Away (The Beatles)
05 : Don’t Look Back In Anger (First Live Performance)
06 : Fade Away (Warchild Version)
07 : Wonderwall (Instrumental)
08 : Rockin’ Chair (Different Mix)
09 : Talk Tonight (Different Mix)
10 : Some Might Say (Original Ending)
11 : The Masterplan (Instrumental)
12 : Champagne Supernova (Lynch Mob Beats Mix)

OS 18 ANOS DO SINGLE “SETTING SUN”, DE NOEL GALLAGHER E THE CHEMICAL BROTHERS

Noel Gallagher já conhecia o som de Tom Rowlands e Ed Simons há um certo tempo, e ficou sabendo que a dupla que formava o Chemical Brothers queria gravar alguma coisa com ele. Certa vez, pelos bastidores do festival Glastonbury (de 1995), acontece o inusitado encontro entre os músicos. Após uma rápida conversa, Noel topa participar da gravação, e já adianta que a faixa deveria ser algo no estilo de “Tomorrow Never Knows”, dos Beatles.

O resultado deu certo. Tanto que o título provisório do fruto da parceria chegou a ser “Tomorrow Never Noels” (sério). Ao ser lançado em 30 de setembro de 1996, o single (batizado oficialmente como “Setting Sun”) marcou o primeiro sucesso do Chemical Brothers a alcançar o topo da parada britânica. Daí pra frente foi um hit atrás do outro.

A parceria voltaria a se repetir três anos depois, com “Let Forever Be”, outra faixa no estilo tomorrow-never-knows-de-se-fazer-música-eletrônica. O resto é história.

Ouça as duas faixas aí embaixo.



O ÚLTIMO GRANDE ÁLBUM DOS RAMONES COMPLETA 30 ANOS

No dia 01 de outubro de 1984, os Ramones lançaram Too Tough to Die, oitavo álbum de estúdio da banda e o primeiro com o baterista Richie Ramone (à esquerda na foto).

Além das referências ao filme Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick, presentes tanto na capa quanto na faixa “Durango 95”, aqui o grupo buscava uma sonoridade mais pesada, diferentes de seus últimos lançamentos. A experiência de quase morte vivida por Johnny Ramone (que passou por uma cirurgia no crânio) um ano antes e o crescimento da cena Heavy Metal foram alguns dos principais fatores que levaram a banda a gravar um novo álbum sem a pretensão de emplacar um grande hit.

Outra surpresa foi a inclusão de Walter Lure (ex-integrante do Heartbreakers de Johnny Thunders) como guitarrista convidado nas gravações. A parceria em estúdio ainda renderia mais um álbum, Animal Boy, lançado em 1986. Infelizmente, Lure deixou os Ramones e não recebeu muito crédito pelas contribuições (apenas um discreto "special thanks to Walter Lure" na contracapa dos LPs). Johhny não queria que os fãs descobrissem a existência de outro guitarrista nas músicas dos Ramones.

Além do título, que presta uma homenagem ao próprio Johnny Ramone, outra razão que faz de Too Tough to Die um álbum especial é a importância do baixista Dee Dee como compositor. Ao todo, o músico assina 9 das 13 faixas do disco (e assume os vocais em “Wart Hog” e “Endless Vacation”).

Nunca mais os Ramones lançariam um grande álbum. Richie deixaria a banda em 1987, permitindo o retorno de Marky às baquetas. Dee Dee abandonaria o barco dois anos depois, sendo substituído por CJ (época que o quarteto desfrutava de um relativo sucesso graças ao single “Pet Cemetery”, escrito para a trilha sonora do filme Cemitério Maldito).

O último show dos Ramones aconteceria em 6 de agosto de 1996 no Palace, em Hollywood. Abaixo, ficamos com o áudio completo de Too Tough to Die (versão expandida).

QUANTAS PESSOAS FINGEM NÃO VER (MAS OLHAM) PARA O SEU DECOTE

A nova campanha da Nestlé FITNESS pela prevenção do câncer de mama pergunta: quantas pessoas fingem não ver mas olham, ainda que disfarçadamente, para os seus peitos? Com uma câmera escondida no sutiã da atriz, centenas de pessoas (homens, mulheres e até bebês) nos dão a resposta.

R.I.P. MILES DAVIS (26/05/1926 † 28/09/1991)

A morte do maior gênio que a música já viu completa 23 anos amanhã (28). Aqui, uma pequena homenagem com 13 álbuns e 2 shows completos do músico para streaming. Enjoy.

Relaxin’ With The Miles Davis Quintet



Kind Of Blue



Bitches Brew



Blue Moods



Birth of the Cool



The Complete In A Silent Way Sessions



Ascenseur pour l’échafaud



Live at the Fillmore East: It’s About That Time



Tutu

Miles Davis - Tutu by Raul Ramone on Grooveshark

E.S.P.



Miles Davis & John Coltrane - Live In New York



Live at The Isle of Wight Festival - vídeo



Live at Montreux 1986 - vídeo



Filles de Kilimanjaro



A Tribute to Jack Johnson

TRATE BEM OS ANIMAIS OU MORRISSEY TE MATA

Essa é a linha da Mporium, nova grife lançada por Morrissey. Além de camisetas, a marca também oferece bolsas, canecas e até mesmo uma cruz com o nome dele. Acesse o site da Mporium aqui e divirta-se.

UMA RÁPIDA HISTÓRIA SOBRE O SINGLE “MY GIRL” (THE TEMPTATIONS), QUE COMPLETA 50 ANOS HOJE

“My Girl” é uma composição da dupla Smokey Robinson e Ronald White, na época integrantes do The Miracles, outro importantíssimo grupo da época de ouro da Motown. Os versos românticos, escritos por Robinson (I’ve got sunshine on a cloudy day / When it’s cold outside / I’ve got the month of May), foram inspirados em sua esposa Claudette Rogers Robinson, que também fez parte do Miracles entre 1957 e 1972. A produção do single ficou a cargo dos próprios autores, se tornando o primeiro Nº1 dos Temptations e uma de suas faixas mais famosas até hoje.

Originalmente, “My Girl” contou com os vocais de Eddie Kendricks e Paul Williams mas, como explicou Smokey Robinson à NPR em 2006, a música foi escrita tendo em mente a voz de David Ruffin. Após a gravação definitiva, iniciada em 25 de setembro de 1964, a canção se tornaria o primeiríssimo single liderado pela voz de Ruffin, que também se tornou o principal vocalista dos Temptations.

O lançamento oficial do compacto [que tinha como lado b “(Talking ‘Bout) Nobody But My Baby”] aconteceu no dia 21 de dezembro de 1964. No mesmo ano, uma versão em italiano foi lançada pelo The Temptations, nomeada “Solamente Lei” (ouça abaixo).



Entre as bandas e artistas que já regravaram “My Girl” estão: Marvin Gaye, Otis Redding, Dolly Parton, The Mamas & The Papas, The Rolling Stones, Phil Collins, entre centenas de outros.

Em 1989, seis integrantes dos Temptations (Dennis Edwards, Melvin Franklin, Eddie Kendricks, David Ruffin, Otis Williams e Paul Williams) foram indicados ao Rock and Roll Hall of Fame, aproveitando a ocasião para interpretar as faixas “My Girl”, “Ain’t Too Proud to Beg” e “Papa Was a Rollin’ Stone” (assista abaixo).



Para finalizar, a versão original de “My Girl”.